Olá pessoal!

Quem viu o programa Amor&Sexo da semana passada? Eu vi, gravei e filmei pois estava participando!!!! rsrsr

O programa que está na sua 10a temporada inicialmente tratava as questões relacionadas, restritamente, ao amor e ao sexo, hoje em dia aborda assuntos variados que tornam o assunto Amor & Sexo muito mais interessante e divertido.

O programa que passa nas noite de 5a feira logo após o BBB, nessa última edição (09/03/2017) estava abordando a questão da auto-estima. Foi muito enriquecedor esclarecer o quanto da auto estima está envolvida com a beleza, e que a beleza, por sua vez, está diretamente ligada ao sucesso, poder, cuidado consigo etc aspectos que agregam valor a nossa pessoa.

A segunda parte do programa chegou com tudo com a entrada triunfal da cantora Larissa Luz com a música de sua autoria Bonecas Pretas que fala sobre a falta de representatividade de bonecas pretas no mercado. Atualmente no mercado brasileiro elas se encontram mais acessíveis que há 10 anos atrás porém infelizmente ainda não conseguimos achar bonecas pretas em qualquer loja de brinquedos. E durante a música, eu, a modelo Mahany Pery & Guelmer, a digital influencer Aretha Alves e a atriz Jeniffer Dias, fizemos uma apresentação.

E logo após nossa entrada, a apresentadora Fernanda Lima nos questionou sobre representatividade:
F. L.: Há um número representativo de negras nas agências, nas campanhas ou não?
Eu: Não. Não tem. Quando a gente vai em testes para os trabalhos, quando a gente se encontra por exemplo com Mahany, eu logo aceno.
Cris Vianna: São geralmente as mesmas né?
Eu: Sim e são poucas.
Cris Vianna: São pouquíssimas.
Eu: E ocorre tanto de você chegar em uma agência e a pessoa te recusar porque “não, o seu perfil a gente já tem”. O sistema também faz um outro papel que é de dividir a gente porque quando vc chega em um trabalho ou em um teste, a maioria é uma vaga pra negros. 
F. L.: Vocês competem entre si?
Eu: Na verdade a gente não compete entre si, mas quem não tem esse raciocínio….
F. L.: O sistema coloca vocês nessa posição…
Eu: Exatamente. E isso funciona muito bem pra deixar a gente mais fraca. 

Esse espaço de fala foi muito importante pra mim. Ser convidada pra expor minhas idéias em um programa de alcance internacional e, que apesar de editada, representam muito bem o meu raciocínio.

Nós não temos representatividade nas várias esferas do nosso país, e na moda não é diferente. Nossos cachês chegam a ser menores às vezes. Nossa imagem nem sempre fica bem retratada pois não há espaço para profissionais que saibam maquiar a pele negra, roteiristas negros, diretores negros etc. Nos testes que participamos as poucas modelos negras se conhecem. Nesse meio tem algumas modelos negras que evitam qualquer tipo de relação com outras modelos negras pois se sentem rivais diretas. A cada passo que se dá nessa direção de repulsa de nós mesmas, menos sabemos do que as outras modelos estão passando, e por consequência menos podemos ajudar. O sistema racista precisa dessa divisão para nos manter desunidas e fracas. Em contrapartida, quando eu vejo outras modelos negras, penso que embora as vagas sejam reduzidas pois o espaço ainda nos é negado, qualquer uma que ocupar aquela vaga me representará muito bem. Fato é que deveríamos concorrer todas em pé de igualdade entre negras, ruivas, loiras e morenas.
E como eu amo trabalhar e me divertir, as fotos nos bastidores comprovam que lá não foi muito diferente!

Beijosss e até a próxima!!!!